Ads Top

Infecção urinária recorrente: o que você pode estar fazendo de errado?

Ardência ao fazer xixi, várias idas ao banheiro com pouco volume de urina e incômodo na região da bexiga. Esses são os principais sintomas da infecção urinária, problema bastante comum entre as mulheres, mas que pode se tornar sério, principalmente se for recorrente.

Causas da infecção urinária 

A infecção urinária aparece quando bactérias da flora intestinal, geralmente a Escherichia Coli, migram para o canal urinário. Por não estarem em seu habitat natural, elas provocam infecções que podem atingir a uretra (uretrite), a bexiga (cistite) ou, em casos mais graves, os rins (pielonefrite). No corpo feminino, o ânus está bastante próximo à uretra, o que facilita essa contaminação.

Infecção urinária de repetição

Ao notar os primeiros sinais da infecção urinária, é importante procurar um médico para receber o diagnóstico correto e a medicação adequada. Nessas horas, as clínicas expressas são uma boa alternativa, pois agilizam o atendimento sem que você tenha que passar horas na fila.
O problema é que algumas mulheres interrompem o tratamento assim que os sintomas vão embora acreditando que estão curadas, o que não é verdade. Essa é uma das principais causas da infecção recorrente, que ainda aumenta o risco de a doença evoluir para um quadro mais sério, a pielonefrite.
Para se livrar da bactéria é preciso tomar o antibiótico pelo tempo determinado ou ela continua instalada e pronta para se manifestar novamente. Além disso, o uso indiscriminado desses medicamentos deixa os micro-organismos mais fortes e resistentes com o passar do tempo.
Outras causas da infecção urinária de repetição são:
  • A urina promove a lavagem mecânica da bexiga, sendo um importante meio de defesa. Quando seguramos a vontade de fazer xixi, as bactérias se instalam e reproduzem com maior facilidade;
  • Beber pouca água também aumenta o risco: menos água, menos idas ao banheiro;
  • Fazer xixi após a relação sexual é indispensável. A lubrificação da vagina durante o sexo facilita a chegada das bactérias à uretra, e elas precisam ser removidas o quanto antes. Se não estiver com muita vontade, algumas gotinhas bastam para limpar o canal;
  • Higiene íntima em excesso pode desequilibrar a flora vaginal e deixar a região mais suscetível ao “ataque” de micro-organismos invasores. Lavar a vagina um ou duas vezes por dia, com um sabonete neutro, é o suficiente;
  • Questões anatômicas também estão envolvidas. Algumas mulheres têm o canal da uretra mais curto, o que facilita o acesso de possíveis bactérias até o bexiga;
  • Se essas alternativas forem descartadas, é importante avaliar a possibilidade de uma doença mais séria, como endometriose, diabetes ou lúpus. 





Fonte:http://www.bolsademulher.com/saude/infeccao-urinaria-recorrente-o-que-voce-pode-estar-fazendo-de-errado-0
Tecnologia do Blogger.