Ads Top

8 tipos de cabelo e o tratamento ideal para cada um


Cada cabelo tem uma necessidade diferente e um tratamento específico. Por isso, para ajudar nossas leitoras com o tratamento adequado para diferentes tipos de cabelos, separamos dicas para cada um deles, indicando produtos e recomendações específicas. Acompanhe!

Hidratação, nutrição e reconstrução

Antes de partirmos para as especificidades de cada cabelo, é necessário saber bem a base do tratamento capilar. Ela é composta por três etapas: a hidratação — que busca repor a água nos fios —, a nutrição — que se preocupa com a reposição de lipídios — e a reconstrução — que repõe as proteínas dos cabelos.
Uma máscara pode não ser a mais adequada para você, por exemplo, porque seus cabelos precisam de nutrição e o creme tem funções reconstrutoras.
A hidratação é o princípio de qualquer tratamento capilar. Por isso, ainda que os seus fios precisem de uma reconstrução ou de nutrição, eles devem ser hidratados antes de receber qualquer tratamento reconstrutor.
Isto se deve à composição dos cabelos, formados, em sua maior parte (cerca de 90%), por queratina, uma proteína que possui 18 aminoácidos em sua estrutura. 2% dos fios são compostos por minerais, tais como o alumínio, o cobalto e o zinco. Os 8% restantes são formados por água, pentoses, lipídios, glicogênio e ácido glutamínico.
Quando um cabelo chega a “pedir” por uma reconstrução, ele já perdeu uma série dos nutrientes que o constituem, como o alumínio, o ferro, o zinco, o cobre e, principalmente, a água. Tudo isto antes que ele inicie o processo de perda de proteínas.
Por esse motivo, fazer uma hidratação antes de qualquer tratamento é essencial, afinal, a reconstrução ou a reparação podem desidratar o cabelo, daí a necessidade de preparar bem a fibra capilar.
O grande objetivo da nutrição é fazer a reposição lipídica dos fios, lubrificando a fibra e selando a hidratação dos fios. As proteínas são beneficiadas pela etapa de reconstrução. Já os lipídios, o glicogênio e a água são beneficiados no momento de hidratar e nutrir os cabelos.
Ao contrário do que o senso comum afirma, não são somente os alisamentos, os tingimentos e os outros processos químicos os responsáveis pela mudança na estrutura do cabelo e pela consequente necessidade de reconstrução. A exposição excessiva ao sol, ao vento, à poeira, bem como o uso constante de secador, babyliss ou chapinha também causam danos à saúde dos cabelos.

Desvendando mitos: a hidratação definitiva e a selagem

O desespero por um resultado imediato e econômico pode nos levar a tratamentos fundados em mitos. Por isso, é tão importante combinarmos os conhecimentos caseiros ao acompanhamento de um profissional, que entenda a estrutura dos seus cabelos para oferecer os melhores tratamentos possíveis.
Um dos maiores mitos dos salões de beleza é a hidratação definitiva. Hidratar a fibra capilar é um cuidado que deve ser constante e, de preferência, com produtos de confiança, que forneçam todos os ingredientes necessários aos seus fios. Não há uma hidratação definitiva que hidrate o cabelo de maneira permanente!
a selagem sofre com desencontros de vocabulário. Ao contrário da definição fornecida pelo senso comum, selar não significa alisar. Este verbo precioso para quem deseja manter o bom aspecto dos fios se refere ao fechamento deles, criando uma camada protetora.
Esta etapa é extremamente importante, especialmente, para cabelos porosos. De nada adianta fazer uma bela hidratação se toda a água reposta evaporar em poucas horas. Assim, depois de hidratar os fios, selamos esta etapa com ingredientes que os protejam e dificultem o processo de perda d’água.

Para potencializar a hidratação dos fios, é preciso seguir as seguintes etapas:

1) Proteção térmica

Feita durante o processo de hidratação, a proteção térmica tem a grande função de fazer com que os tratamentos tenham maior durabilidade.
Uma das principais substâncias de uma máscara hidratante é a glicerina, um umectante que retira a umidade da região e a transfere aos fios. Mas, e se o ambiente de aplicação estiver com baixa umidade no ar? Nestes casos, a glicerina tende a ter reação contrária, já que ela é um agente químico que busca o equilíbrio no ambiente.
Assim, ela passa a retirar a umidade dos fios e a transfere para o ar. Por isso, é essencial usar uma proteção térmica, como uma touca, para que os fios fiquem bem abafados durante o processo de hidratação e não percam água para o ambiente.
Além disso, o calor produzido pela touca abre as cutículas dos fios, facilitando a absorção das substâncias.

2) Como deve ser feita a selagem dos fios?

Após aplicar a máscara hidratante, use um leave-in (qualquer produto sem enxágue, como pomadas, séruns e creme para pentear, por exemplo) adequado para os seus fios e coloque a touca.
Esta película protetora vai diminuir a porosidade de seus fios e fazer com que a hidratação não seja perdida tão rapidamente. Quem pesquisa sobre o assunto sabe: a mesma facilidade que um fio poroso tem para absorver água, ele também apresenta para perdê-la.
A porosidade é extremamente comum nos fios cacheados, já que a forma espiralada dos fios não permite que a oleosidade do couro cabeludo vá até as pontas.

3) A porosidade nos cabelos tem tratamento?

Sim, há tratamento! No entanto, como os cabelos são formados por tecido morto, que não se regenera, os danos de fibra capilar não podem ser curados. Uma vez danificados, todo o processo para tratamento dos fios porosos tem como objetivo mascarar estes efeitos de forma temporária.
Daí, a necessidade constante de aplicação dos produtos nutritivos e reconstrutores. O preenchimento das fissuras entre as cutículas dos cabelos é feito por meio das seguintes formas: instantaneamente, com a aplicação de leave-ins, ou de maneira duradoura, por meio de umectações e de tratamentos de arginina, proteínas e ceramidas.

Ampolas de vitaminas

As ampolas são ótimas soluções para obter melhores resultados durante o tratamento de hidratação. Enriquecidas com vitaminas e ingredientes reparadores, elas são acessíveis e podem ser combinadas ao tratamento diário para os fios. No entanto, é preciso cuidado para escolher o produto que irá suprir as necessidades de seus cabelos.
Vale lembrar: não misture o conteúdo das ampolas ao pote de creme. Faça a mistura separadamente em um recipiente, obedecendo a proporção de uma ampola (cerca de 5 mL) para três colheres de sopa de creme.
Aplique, imediatamente, nos fios, massageando-os e deixando agir pelo tempo referido na embalagem do creme. O extrato de uva e o de bambu, por exemplo, são universais: o primeiro ajuda a dar brilho aos fios e o segundo fortalece a raiz, estimulando o crescimento do cabelo.
Ao longo do texto, indicaremos, também, as melhores ampolas de vitaminas para cada tipo de cabelo.


Cabelos oleosos




Geralmente, quem tem a pele oleosa também costuma ter os cabelos oleosos. Por isso, evite alimentos gordurosos e fique atento aos cuidados diários. Mexer muito nos cabelos, prender os fios e usar chapéus para disfarçar só piora o problema.
Por esse motivo, o melhor é deixá-los soltos, para que o ar circule entre os fios e melhore a respiração do couro cabeludo. Se o seu cabelo é liso e oleoso, busque por ingredientes como glicosamina, glicerina e óleo de damasco, que não pesam os fios e deixam eles bem soltos. Passe os ingredientes da metade do cabelo para as pontas, jamais na raiz!
Os cabelos oleosos, também, podem ser resultado de um excesso de cosméticos, que tendem a acumular resíduos no couro cabeludo. Aos poucos, os fios ficam mais oleosos e o crescimento deles é interrompido.
Por causa deste fenômeno, tem sido difundida a prática do detox capilar. A intenção da desintoxicação é limpar a pele, em que o fio nasce. O tratamento pode ser feito com aplicação de proteínas, multi-nutrientes, extratos de ervas e suco verde.
Consulte um profissional de confiança para saber qual o melhor procedimento para você. O serviço é oferecido em alguns dos melhores spas do país e pode ser alternado à sua rotina de beleza.
Dica preciosa de home care: a lavagem diária pode estimular a produção de óleo. Em casa, você pode fazer a lavagem dos cabelos em dias alternados, optando por água morna. No último enxágue, use água mineral para fechar os poros e para melhorar o brilho dos fios. Deixe o secador, o babyliss e a chapinha de lado, pelo menos, por alguns dias, para que seus cabelos possam “repousar”.
A argila é um ótimo ingrediente para cabelos oleosos, pois ela retira toxinas e repõe os nutrientes dos cabelos sem depositar resíduos em excesso sobre os fios. Consulte o seu cabeleireiro sobre a melhor argila para o seu cabelo e complemente o tratamento profissional com os cuidados em casa.

Cabelos secos




Cabelos ressecados são os campeões nos pedidos de socorro de salões de beleza em todo o país. Você sabe como identificá-los? As principais características de uma cabelo ressecado são a aspereza, a falta de maleabilidade e um barulho, semelhante ao barulho da palha, quando esfregamos os fios uns nos outros.
Embora não seja exclusividade deles, os cabelos cacheados possuem maior tendência a ressecar. Como dissemos antes, este fenômeno se deve à própria estrutura dos fios, que cria obstáculos para a oleosidade do couro cabeludo chegar às pontas dos cabelos. Por isso, separamos algumas dicas especiais para as cacheadas!

O mito do relaxamento para “soltar os cachos”

Mulheres com cabelos cacheados, atenção! Se o seu cabeleireiro sugerir o relaxamento como forma de tratar os seus cabelos, é melhor você buscar outro profissional.
Os fios enroladinhos precisam de cuidados criteriosos, baseados em muita leitura, e a aplicação de produtos de relaxamento para “soltar os cachos” é apenas um mito. Estes produtos, formados por hidróxido de sódio ou amônia, quebram as pontes de enxofre que formam a estrutura cacheada do fio. Portanto, o relaxamento é apenas mais um processo para alisar os cabelos.

Que tipo de produtos os cabelos cacheados devem usar?

A hidratação é um procedimento essencial para os fios ressecados. Shampoos para cabelos cacheados devem limpar as impurezas sem influenciar na oleosidade natural dos fios.
Para cabelos extremamente secos, busque ampolas com vitamina E, que nutre os fios profundamente. Ao fazer a hidratação em casa, lembre-se bem de espalhar os produtos ao longo do fio, jamais deixando chegar na raiz.
Alterne o procedimento caseiro com uma hidratação profissional, pelo menos, uma vez ao mês, para que o seu cabeleireiro também possa acompanhar o estado dos seus cabelos.

Cabelos tingidos




Os fios tingidos são alguns dos que demandam maior cuidado. Colorações suaves pedem, pelo menos, a cada quinze dias, uma máscara especial para cabelos coloridos para manter a durabilidade da cor e evitar o desbotamento.
Já quem usa soluções clareadoras precisa repor os nutrientes perdidos no processo, daí a necessidade de usar uma máscara de nutrição uma vez por semana. Óleo de amêndoas, óleo de argan, manteiga de karité são extremamente nutritivos! Mechas, alisamentos e descolorações pedem ainda um tratamento de reconstrução a cada semana.
Uma linha reparadora pode ser uma alternativa ao uso de tratamentos hidratantes, que dão mais força e maciez aos fios.

Cabelos descoloridos




Como dissemos acima, os cabelos descoloridos perdem uma série de nutrientes no processo e, por isso, a etapa de nutrição é tão essencial para os fios.
Os cabelos platinados, tendência de 2015 que promete permanecer em 2016, exigem cuidados especiais. Platinar o cabelo exige muito tempo no salão e retocar a raiz pode demandar ainda mais tempo (cerca de oito horas).
Por causa de suas especificidades, o recomendado é que você faça o procedimento no salão. Afinal, um cabeleireiro sabe lidar com a formação de faixas amareladas e conhece as práticas para evitar possíveis queimaduras.
Um banho de brilho é uma das melhores maneiras para evitar os tons amarelados. Peça indicações profissionais dos melhores produtos para o seu cabelo. Além disso, os cabelos quebram bastante com o processo de descoloração e, antes de ficar assustada com a quantidade de cabelos quebrados na escova, procure por tratamentos adequados para reestruturar os fios.
Outra situação em que é preciso ficar de olho é a chegada do verão. A menos que você não tenha problemas com fios em tom de musgo, é melhor ter cuidado ao entrar na piscina.

Cabelos volumosos e com frizz




O frizz é constituído pelos cabelos quebrados ou que ainda estão nascendo no couro cabeludo. Eles se arrepiam por causa da eletricidade e das variações climáticas. Por isso, não há formas eficientes de acabar com o frizz. Tudo o que fazemos é prevenir a sua formação e mascarar os já existentes.
Produtos que pretendem diminuir o frizz podem atuar das seguintes formas: fortalecendo os fios, prevenindo a quebra ou promovendo o que chamamos de maquiagem capilar. Mascarar o frizz dos cabelos é um processo descomplicado e, para isso, você precisa apenas de silicones, produtos de modelagem, leave-ins ricos em manteiga e/ou óleos vegetais, séruns, dentre outros.
Os cabelos bem volumosos interagem bem com proteínas, manteiga de karité, ceramidas e vitamina E, que deixam o cabelo menos armado e controlam o efeito de frizz.

Cabelos danificados




Processos químicos mais fortes, com potencial para danificar os cabelos, demandam um tratamento reconstrutor, tratando as camadas externas do fio. É essencial que, nestes casos, as primeiras etapas sejam feitas no salão de beleza, com acompanhamento de um profissional de confiança. A vitamina D também é benéfica para cabelos enfraquecidos e com pontas duplas.

Cabelos com química




Um bom cabeleireiro é também um grande alquimista. Não dá para se esquecer das lições de Química na escola quando você lida com ela no dia a dia. Por isso, o termo “química” no universo da beleza é tão confuso. Afinal, se todos os produtos que usamos são quimicamente preparados (lembre-se que você também é pura Química!), o que é um “cabelo com química”?
Chamamos de “química” qualquer tipo de progressiva, de relaxamento ou de tratamento que interfira na estrutura capilar, incluindo tingimentos, luzes e as escovas japonesas.
Estes cabelos exigem cuidado especial para tratamento, pois alguns componentes químicos não são compatíveis entre si. Por esse motivo, é necessária uma avaliação prévia dos fios com a ajuda de um profissional, antes da aplicação de qualquer tratamento.
Neste cenário, o ideal é fazer um teste de mecha para verificar a tolerância dos fios, identificando, assim, o quanto eles foram forçados para que não fiquem ainda mais frágeis.
Se você recebeu o sinal verde para fazer o tratamento em casa, procure nas fórmulas do produtos se há ingredientes como óleo de abacate, oliva ou aminoácidos da seda. Você pode aplicar a máscara até duas vezes por semana.

Cabelos alisados e relaxados




Após o processo de alisamento, os cabelos podem ficar ressecados, enfraquecidos e oleosos, perdendo, até mesmo, o balanço e o brilho. Para que estes cabelos fiquem com uma boa aparência, é preciso fazer uma boa hidratação periodicamente e procurar por produtos que removam a oleosidade do couro cabeludo.
Está considerando fazer um novo processo de alisamento? Antes, verifique com seu cabeleireiro de confiança se os seus fios estão em bom estado para receber o procedimento. Caso os seus fios estejam muito danificados, considere fazer uma hidratação e uma reconstrução de queratina antes do alisamento.
Uma hidratação é bem-vinda alguns dias após o alisamento. A cada semana, faça hidratações com cremes específicos para cabelos quimicamente mantidos.
Quanto menor o número de lavagens, mais tempo o alisamento persiste. Por isso, procure lavar os cabelos, ao máximo, a cada dois dias. Alterne, também, entre linhas reconstrutoras, que repõem a massa dos cabelos, e linhas hidratantes, com manteigas e óleos. O murumuru é excelente para casos de ressecamento extremo. Caso a sua raiz fique oleosa, considere usar, vez ou outra, um shampoo seco.
O secador ajuda a prolongar o efeito dos alisantes, já que a maioria deles é termoativada. Por esse motivo, não deixe os cabelos secarem naturalmente! Apenas tenha cuidado com a temperatura da chapinha ou do secador: não deixe que estes aparelhos ultrapassem os 180 ºC! Até porque, ninguém quer queimar os fios e a pele da região do pescoço, certo?

Ainda tem dúvidas sobre qual é o melhor cuidado para os seus fios? Procure a ajuda de um profissional que possa avaliar os seus cabelos e indicar o melhor tratamento para eles. Verifique se ele tem especialização em tratamentos.
Um bom cabeleireiro precisa estar sintonizado com novas tecnologias e saber qual processo químico foi aplicado anteriormente nos seus cabelos para definir os próximos passos.
Se você gostou de nossas dicas, continue acompanhando o blog da Mayumi Ohasi e curta nossa página no facebook !
Tecnologia do Blogger.